Alvaro Dias defende que COAF fique com o ministro Sérgio Moro

3
1519

“Como militante em várias CPIs nesta Casa, eu aprendi a valorizar a atuação do Coaf, um órgão da maior importância. Todas as nossas ações de investigação nas CPIs começavam pelo Coaf”, disse o Líder do Podemos, senador Alvaro Dias, ao discursar na sessão plenária desta quinta-feira (2/5).

Segundo o Líder, como o COAF é um instrumento fundamental para a investigação, o ministério da Justiça é a esfera da administração pública adequada: O ministro Sergio Moro tem defendido a permanência do Coaf na alçada do seu ministério, enquanto outros políticos, parlamentares, autoridades pretendem a transferência para o ministério da Economia. O que é preciso destacar é que há um compromisso de manter o sigilo das informações. Mas se alguém duvida que o ministério da Justiça é incapaz de manter o sigilo das informações, o que assegura ser o ministério da Economia capaz de mantê-lo? Porque distinguir um local do outro em matéria de respeitar o compromisso do sigilo é um pretexto sem nenhuma consistência e incapaz de justificar essa transferência. Não há por que ferir garantias individuais, expondo informações sigilosas”, disse.

Alvaro Dias destacou que o COAF tem sido fundamental na Operação Lava Jato, ao revelar informações essenciais às investigações, assim como colaborou com as CPIs do Congresso: “Muitos foram condenados, muitos foram presos em razão das CPIs aqui instaladas nos bons tempos, especialmente do Mensalão e dos Correios”

Censo Demográfico

No discurso, o senador também defendeu a realização de censos demográficos para a definição de políticas públicas no País, já que existe a possibilidade de o censo do IBGE de 2020 sofrer cortes orçamentários e, portanto, não retratar fielmente a realidade: “Como afirma o economista Paulo Rabello de Castro, que já presidiu o IBGE, sem o Censo não há planejamento possível. O Censo é um investimento. Os dados coletados são a base do planejamento nacional”.

Foto Luiz Wolff

3 COMENTÁRIOS

  1. Os parlamentares precisam aceitar que os brasileiros apoiam o Projeto Anticrime do Ministro Sérgio Moro e que eles foram eleitos para representarem os interesses da população e não seus próprios interesses, Senador #ÁlvaroDias. Precisam ter sabedoria e humildade para entenderem que os cargos que ora ocupam não lhes pertencem e que a qualquer momento poderão perdê-los. Não poderão desdenhar os clamores da sociedade “indefinidamente”, pois “mais poderosos” que eles já caíram e nossa História registra cada caso. #COAFéDoMJSP #SomosTodosSérgioMoro!!! #ApoioTotalAoProjetoAnticrime!!! 😉👍👍👍

  2. O Senador Álvaro Dias é uma voz que clama por lisura e justiça em meio a emaranhado de berros e urros que se levantam para emperrar o andamento das discussões neste Congresso, que, apesar da renovação que despertou tanta esperança, se mostra interesseiro e descompromissado com o País, com o bem estar de todos os brasileiros.

  3. 1. SENADOR A.D. PARA MELHOR DISTRIBUIÇÃO DA RIQUEZA DO PATRIMONIO PUBLICO E DA SUSTENTABILIDADE, SE FAZ NECESSÁRIOS O RASTREAMENTO DA RIQUEZA. PORTANTO A TROCA QUALQUER IMPOSTO DE ARRECADAÇÃO VIGENTE HOJE, PELO IMPOSTO COM A SIGLA DA CPMF É UM BEM A NÃO. A CPMF É O ÚNICO IMPOSTO ONDE O RICO PAGA MAIS QUE O MENOS ASSISTIDO, POIS PAGA MAIS QUEM GANHA MAIS. FOI POR ISSO QUE OS RICOS DO CONGRESSO UNIDO COM A FAMÍLIA DOS BORNAUSA P.B OPULENTO DE SC. LUTARAM PARA PÔR FIM A CPMF . POIS ESSA MINORIA NÃO QUERIAM QUE O SEU DINHEIRO FOSSE RASTREADO.
    OS BASTARDOS DO DINHEIRO FÁCIL LUTAM PARA PÔR FIM AO IMPOSTO MAIS JUSTO DE UMA NAÇÃO
    2.QUANDO COMECEI A TRABALHAR O MAIS RICO NO SERVIÇO PÚBLICA GANHAVA 20 SALÁRIO MÍNIMO, HOJE O MESMO SERVIDOR GANHA 40 SALÁRIO MÍNIMO, OU SALÁRIO MÍNIMO DESVALORIZOU EM 100% E O SALÁRIO TETO VALORIZOU 100% . logo O POBRE FICOU DESASSISTIDO E O RICO FICOU MILIONÁRIO.

Comments are closed.